Há mais de 10 anos que o mundo não enfrentava uma pandemia. A mais recente foi causada pela A (H1N1), conhecida como gripe suína, em 2009. Acredita-se que o vírus veio do porco e de aves. Aliás, todas as últimas epidemias foram causadas por vírus da gripe, transmitido de animais para humanos, depois de terem sofrido mutações.
Vendas

Quanto vamos perder com o Coronavírus?

Há mais de 10 anos que o mundo não enfrentava uma pandemia. A mais recente foi causada pela A (H1N1), conhecida como gripe suína, em 2009. Acredita-se que o vírus veio do porco e de aves. Aliás, todas as últimas epidemias foram causadas por vírus da gripe, transmitido de animais para humanos, depois de terem sofrido mutações.

A maior de todas, a Gripe Espanhola, que se estendeu de 1918 a 1919, foi chamada de “a mãe de todas as epidemias”. Apesar do nome, iniciou nos Estados Unidos, entre soldados do Exército e depois se alastrou pelo mundo. A estimativa é de que tenha matado entre 50 a 100 milhões de pessoas – 40% da população foi infectada.

A Primeira Guerra Mundial fez menos da metade de vítimas, cerca de 30 milhões de pessoas.

Classificada como “o maior holocausto médico da história”, o vírus da gripe espanhola, o H1N1, era semelhante ao da gripe suína.  Depois dela tivemos mais 3 grandes epidemias: em 1957, a Gripe Asiática; em 1968, a Gripe de Hong Kong e em 2009, a Gripe Suína

Coronavírus

O Coronavírus (Covid-19), que se espalha atualmente pelo mundo, passou do status de “ameaça muito grave” para o de pandemia no último dia 11 de março, de acordo com comunicado feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença que começou a se manifestar na China em dezembro já chegou a 110 países, deixou mais de 4 mil mortos e cerca de 120 mil infectados no mundo — a maioria no país asiático, na Itália e no Irã.

Em relação ao Brasil, ainda não se sabe ao certo em que estágio ele virá (extremo, agressivo ou moderado, como está sendo classificado pelo mundo) e até quando teremos que enfrentar as suas consequências. Algumas previsões indicam que seu ciclo no Brasil será de mais de cinco meses, no mínimo.

Além dos problemas de saúde, é incalculável o dano que a pandemia trará para a economia mundial. A incerteza financeira causada pela covid-19 deve custar US$ 1 trilhão (R$ 4,7 trilhões) à economia global em 2020, segundo previsão da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

A tecnologia como aliada no enfrentamento do Coronavírus

Apesar de todos os danos que uma pandemia acarreta ao mundo, pode se dizer que desta vez estamos mais preparados para o enfrentamento dos prejuízos. A tecnologia que temos à disposição nos concede algo importante: muitas empresas não precisarão parar. Sim, a tecnologia nos permite trabalhar sem sair de casa, fazer transações bancárias através da internet e continuar nossas vendas com a ajuda de ferramentas on line.

Cinco ou seis meses de paralização pode ser fatal para muitas empresas, talvez para a maioria.  Como especialista em conectar clientes e consumidores por meio de tecnologias novas e emergentes, a Piattino, pode auxiliar na reversão deste quadro. Há dez anos adota novas formas de comercializar produtos e prestar serviços, otimizando a cadeia de processos.

Neste momento, quando a forma de trabalhar à distância tornou-se uma emergência, a Piattino está a postos para disponibilizar todo o seu conhecimento para que as empresas tenham condições de atravessar esta turbulência com o menor prejuízo possível.

O que a Piattino pode fazer pela sua empresa

Desde 2010 no mercado Latino Americano, a Pattino já auxiliou centenas de empresas a atingirem suas metas comerciais na geração de negócios. Investiu pesadamente em tecnologia, pessoas e inovações que são capazes de revolucionar a forma com que as empresas fazem negócios na era digital.  Pesquisas recentes demonstram que as organizações que investem em informações assertivas alcançam taxas de crescimento de receita de mais de 50%, em comparação com aquelas que não investem nessas tecnologias.

Com ferramentas que vem revolucionando os setores de marketing, vendas e CRM, a Piattino tem tido grande sucesso ao integrar tecnologia com relações humanas – seja para captação de informações ou para geração de oportunidades de vendas. Assim, com criatividade e conectada à inteligência sobre dados, detecta a estratégia certeira para o sucesso nos negócios.

Neste período de crise em que o mundo submergiu nos últimos meses, a transformação digital pode ser a saída para as empresas que adotarem tecnologias novas e emergentes.  Prova disso é que, em meio ao caos de uma pandemia planetária, empresas conectadas continuam trabalhando e fazendo bons negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *